Nutrição

Não gosto disso!

Dicas para ensinar crianças e até adultos a gostar de novos alimentos

A cena é comum: papais tentando fazer com que seus bebês experimentem um novo alimento e a criança de boca fechada, esquivando-se, mexendo a cabeça negativamente.

No outro extremo, temos aqueles adultos que não variam o cardápio e que querem sempre comer a mesma coisa, seja em casa ou no restaurante.

E, infelizmente, na lista dos alimentos mais rejeitados estão justamente os mais nutritivos.

O que pouca gente sabe é que o paladar começa a ser formado durante a gestação, na oitava semana,  com o desenvolvimento  das papilas gustativas. O feto engole o líquido amniótico, que adquire sabor conforme a alimentação da mãe. Portanto, a alimentação rica e variada da gestante não apenas beneficia a saúde do bebê, mas também já contribui para a formação do seu paladar.


O paladar é moldável, ou seja, não gostar hoje de um sabor não significa que não se possa vir a apreciá-lo mais tarde. Uma boa analogia é com a cerveja. Se uma criança provar cerveja, certamente vai fazer uma careta, pelo sabor amargo. Entretanto, com o crescimento, a adolescência e a vida adulta esse sabor passa a ser apreciado em suas diversas nuances.

Ensinar as crianças a apreciarem novos alimentos é um desafio empolgante que pode abrir portas para uma vida inteira de hábitos alimentares saudáveis e diversificados. Aqui estão algumas dicas que podem tornar essa jornada deliciosa e educativa:

Exploração sensorial
Incentive as crianças a explorarem os alimentos com todos os seus sentidos. Toquem, cheirem, observem as cores e, é claro, provem. Isso cria uma experiência sensorial completa e ajuda a diminuir a aversão inicial a alimentos desconhecidos.

Envolva as crianças nas atividades da cozinha 
Permita que as crianças participem do processo de preparação das refeições. Desde a escolha dos ingredientes até a execução das receitas, envolver as crianças na cozinha cria um senso de propriedade e curiosidade em relação aos alimentos.

Apresentação criativa
Torne a hora da refeição interessante visualmente. Utilize cortes divertidos, arranjos coloridos e pratos atrativos. Crianças são naturalmente atraídas por cores e formas, então use isso a seu favor para despertar interesse pelos alimentos. A internet apresenta inúmeras sugestões de composições divertidas com alimentos.
 
Dê o exemplo 
As crianças imitam o comportamento dos adultos. Seja um bom exemplo ao mostrar entusiasmo e interesse por uma variedade de alimentos. Se eles veem os adultos experimentando e apreciando novos sabores, estarão mais propensos a fazer o mesmo.

Não force, incentive.
Evite pressionar as crianças a comerem algo que não querem. Em vez disso, incentive-as a experimentar, enfatizando a ideia de que é normal ter preferências diferentes. A paciência é fundamental nesse processo.

Celebrações e recompensas
Celebre pequenas vitórias e conquistas. Use um sistema de recompensas para incentivar o bom comportamento em relação à alimentação saudável. Isso cria uma associação positiva com a descoberta de novos sabores.

Ao transformar a introdução de novos alimentos em uma jornada divertida e educativa, as crianças não apenas desenvolverão paladares mais amplos, mas também cultivarão uma relação saudável e positiva com a comida.

E com os adultos?
A estimulação do paladar para novos sabores é um processo. É tentando, insistindo que se começa a mudança de hábitos. Mas algumas dicas são próprias para adultos, como fugir do amargo, evitar comidas secas, experimentar temperaturas diferentes, variação na forma de apresentar um alimento, oferecendo cru, cozido, em purê, para aumentar as chances de aceitação.

Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao continuar, você concorda com nossa política de privacidade.