///

Saúde

Artigos e notícias sobre saúde.

Cuide do seu coração

As doenças cardiovasculares aumentarão consideravelmente até 2040.
Compartilhe: Twitter Facebook Windows Live del.icio.us Digg StumbleUpon Google

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que, no Brasil, as doenças cardiovasculares aumentarão em 250% até 2040. Hoje, cerca de 300 mil brasileiros morrem por ano de problemas cardíacos. Entre as causas da sobrecarga do coração estão o estresse, o excesso de informação, a vida sedentária e a alimentação inadequada. 

Mas se as exigências da vida moderna são fatores de risco é preciso encontrar formas para equilibrar e prevenir tanto desgaste. Cuidar do coração é fundamental para a saúde, pois ele oferece alimento e oxigênio às células, ajudando também a manter os outros órgãos do corpo em boas condições. Se o coração bombeia sangue em quantidade insuficiente, o cérebro, os rins e o pâncreas sofrem as consequências.

Como, então, prevenir e controlar doenças cardíacas? Medidas simples que ajudam a não sobrecarregar o coração e a manter boa saúde são:

Comer com qualidade. É nadar contra a corrente dos fast-foods e dos produtos industrializados. É reduzir o consumo de gorduras de origem animal e trans; moderar no açúcar e nos carboidratos simples; preferir as fibras, principalmente as solúveis - que diminuem o nível de colesterol "ruim" e ajudam na absorção de açúcares no organismo; e  comer frutas, vegetais e grãos porque ajudam a reduzir as chances de doença cardíaca.
 
Não abusar do sódio que eleva a pressão. A hipertensão se desenvolve sem que os sintomas sejam percebidos e representa um grande fator de risco para infartos. Por ser uma doença silenciosa, é importante medir a pressão desde a infância, nas consultas pediátricas, e continuar a fazê-lo ao longo da adolescência e da vida adulta, aumentando a frequência desse controle a partir dos 40 anos.

Exercitar-se regularmente para combater a vida sedentária dos tempos modernos. A atividade física melhora a pressão arterial, diminui a sensibilidade à insulina e o risco de formação de tromboses. Exercícios aeróbicos como caminhada, ciclismo e natação são os mais recomendados e devem ser praticados, pelo menos, três vezes por semana, durante meia hora, no mínimo.

Cuidar da saúde bucal também é importante. Muitas das bactérias que vivem na boca entram no sangue e atingem o coração.
Não fumar e evitar ambiente de fumantes, pois o fumante passivo também fica exposto aos riscos causados pelo fumo, aumentando as chances de trombose, infarto e AVC (Acidente Vascular Cerebral).

Dormir bem é essencial para o coração. O sono é fundamental não apenas para estar bem no dia seguinte mas também para a integridade do sistema cardiovascular. Daí a importância de se tratar doenças ligadas ao distúrbio do sono, como a apneia, que causa paradas respiratórias de segundos, queda de oxigenação, aumento de pressão e arritmias.

Administrar estresses porque eles aumentam a frequência cardíaca e a quantidade de açúcar no sangue. Situações estressantes podem desencadear distúrbios cardiovasculares ou diabetes, quando já existe predisposição.

Cultivar o lazer com regularidade, ter hobbies, religião, fazer meditação, terapias e exercícios são algumas formas de conviver melhor com as tensões diárias.

Fazer check-up regularmente, incluindo exame de sangue completo (para medir os níveis de colesterol total, LDL, HDL, triglicérides e glicemia), teste de esforço e eletrocardiograma. Pacientes com histórico de doença do coração na família devem ser ainda mais vigilantes e atentos aos exames preventivos.

Quanto mais cedo se cuidar do coração, melhores serão as chances de viver mais e com qualidade. Contudo, nunca é tarde para começar...